Gabriel Jesus, Casemiro e mais nove: a seleção dos últimos dez anos da Copinha

0
>

Entra ano, sai ano, os melhores jogadores da base brasileira (quase todos) passam pela Copa São Paulo de Juniores, maior competição sub-20 do país. Mas volta e meia, surge o debate: a Copinha ainda revela jogadores em grande quantidade?

O blog acredita que sim. E faz uma seleção dos últimos dez anos para embasar seu argumento, que pode, sem problemas, ser confrontado. O critério para a escolha do time foi misto: o desempenho na competição e a subsequente afirmação nos profissionais. Só está entre os 11 quem cumpre esses dois requisitos, e a turma é boa: Gabriel Jesus, Casemiro e Marquinhos, três titulares da Seleção, são algumas das estrelas.

Neymar, que jogou a Copinha em 2008 e 2009, ficou fora porque o Santos não foi tão longe naqueles anos, mesmo caso de Dudu, que foi muito bem em 2009 e 2010 pelo Cruzeiro. Oscar, que perdeu um pênalti na semifinal de 2009 contra o Atlético-PR quando jogava pelo São Paulo, poderia ser outro nome no time, assim como Walter, Ganso e muitos outros. Confira a equipe:

Goleiro: Rafael (Cruzeiro)
Titular da meta cruzeirense em 2016, Rafael foi decisivo na Copinha de 2007, quando pegou um pênalti de Bruno César e garantiu o título ao time celeste.

Lateral-direito: Madson (Bahia)
Madson é titular do Vasco há duas temporadas, e surgiu para o futebol com a camisa 2 do Bahia na Copinha de 2011. Na ocasião, o Tricolor foi vice-campeão, perdendo a final para o Flamengo.

Zagueiro: Marquinhos (Corinthians)
No título de 2012, o Corinthians tinha um zagueiro que já impressionava pelo poder de concentração e pela velocidade. Era Marquinhos, hoje titular da Seleção.

Zagueiro: Breno (São Paulo)
Em 2007, o São Paulo foi vice-campeão, perdendo para o Cruzeiro. Mas Breno chamou a atenção, a ponto de subir logo depois aos profissionais, ganhar a posição e ser campeão brasileiro.

Lateral-esquerdo: Emerson Palmieri (Santos)
Emerson Palmieri atuou pouco pelos profissionais do Peixe, mas na base voou na Copinha de 2013, fazendo um grande jogo na vitória por 3 a 1 sobre o Goiás na decisão. Hoje está no Roma.

Volante: Casemiro (São Paulo)
Casemiro foi o dono do meio-campo do São Paulo na Copinha de 2010. No time comandado por Sérgio Baresi, campeão com justiça, ele comandava a saída de bola e aparecia para o ataque com belos chutes de longe. Mostrava a qualidade que hoje o consagra como titular do Real Madrid e da Seleção.

Volante: Maycon (Corinthians)
Aos 19 anos, Maycon pode dizer que brilhou em duas Copinhas. Na primeira, em 2015, deu uma linda assistência de três dedos na semifinal contra o São Paulo e fez o gol do título do Corinthians. Na segunda, foi o artilheiro do time com seis gols, feito incrível para um volante.


Meia: Lucas Moura (São Paulo)

Ele ainda era chamado de Marcelinho quando brilhou pelo São Paulo na Copinha de 2010 e levou o título. No mesmo ano, estreou nos profissionais, ganhou a posição e tirou diploma de gente grande no futebol. Hoje está no Paris Saint-Germain, da França.

Meia: Guilherme (Cruzeiro)
Hoje meia do Corinthians, Guilherme foi protagonista na campanha do Cruzeiro em 2007, eliminando o próprio Timão, que tinha Lulinha como camisa 10, e derrotando o São Paulo na decisão nos pênaltis.

Meia: Valdívia (Rondonópolis)
Ser artilheiro da Copinha pelo Rondonópolis não é das missões mais fáceis, mas Valdívia conseguiu o feito. Com oito gols marcados em 2012, o meia se destacou e convenceu o Internacional, que investiu nele e o contratou.

Atacante: Gabriel Jesus (Palmeiras)
Tudo foi muito rápido na história de Gabriel Jesus e a Copinha não foi diferente. Ele a disputou com apenas 17 anos, em 2015, marcou cinco gols e subiu rapidamente para os profissionais. Dois anos depois, é titular da Seleção com cinco gols marcados em seis jogos.

Técnico: Rogério Micale (Figueirense)
O único título catarinense da história da Copinha foi conquistado em 2008, pelo Figueirense, com uma vitória por 2 a 0 sobre o Rio Branco na final. No comando da equipe, estava Rogério Micale, que oito anos depois foi campeão olímpico com a seleção brasileira.

GE

Comentários no Facebook