Chape recebe o Palmeiras no retorno a Arena Condá

0
Arena Condá voltará a receber uma partida de futebol depois de quase dois meses, desde 23/11 (Foto: Richard Souza

O duelo, que é uma repetição do último confronto do clube catarinense antes da tragédia aérea de 29 de novembro, na Colômbia, será marcado pela emoção e, principalmente, pelo difícil recomeço da Chape. Haverá também, porém, espaço para festa. O protocolo aponta para uma série de ações a partir das 15h relembrando as vítimas, homenageando os sobreviventes e celebrando o título da Copa Sul-Americana.

A programação aponta para entrada de Neto, Alan Ruschel, o jornalista Rafael Henzel e Follmann para serem saudados no gramado. Será a primeira aparição em público do goleiro, que teve parte da perna direita amputada, desde a internação em Chapecó, dia 17 de novembro. Em seguida, o trio de atletas receberá o troféu pela conquista continental, além das medalhas ao lado dos familiares das vítimas. Por fim, a Chape versão 2017 terá todo elenco apresentado ao torcedor.

Amigos, amigos, bola rolando à parte

Passada a festa, é hora de a bola rolar, e há também grande interesse na parte esportiva. Como será a nova Chapecoense, agora com Vagner Mancini? Como será o novo campeão brasileiro, agora com Eduardo Baptista no banco e Felipe Melo no meio-campo?

No dia 27 de novembro do ano passado, o Palmeiras de Cuca venceu os catarinenses em São Paulo e confirmou a conquista do título brasileiro. Na madrugada do dia 29, porém, o acidente aéreo que matou 71 pessoas, 19 delas jogadores da Chapecoense, além do técnico Caio Júnior, membros da comissão técnico, diretoria e jornalistas, deixou o futebol de luto.

Hyoran Fabiano Palmeiras Chapecó (Foto: Cahê Mota)
Crias da Chape, Hyoran e Fabiano voltam à Arena Condá com a camisa do Palmeiras (Foto: Cahê Mota)

Quase dois meses depois, paulistas e catarinenses se reencontram em amistoso que marca o recomeço da Chape, agora comandada por Vagner Mancini e com novo plantel, e o pontapé inicial do campeão nacional em 2017. Após o apito inicial de Héber Roberto Lopes, a emoção será substituída pela natural disputa esportiva.

– Vai ser um pouco triste, mas também estamos felizes por ser o primeiro jogo da temporada, o primeiro da Chapecoense. Há jogadores do Palmeiras emprestados lá (Nathan, João Pedro e Amaral). Vamos para ganhar o jogo, quando a bola rola é disputado. Deixamos nossos sentimentos para os familiares, é triste também para a gente, mas vamos lá para ganhar o jogo – disse o atacante Dudu, capitão do Palmeiras.

– É um jogo diferente, tem apelo emocional forte. Muitos de nós perdemos amigos. É uma situação marcante, triste, do futebol brasileiro. Temos início de temporada, time muito competitivo, com todos com qualidade para serem titulares. Jogo ganha conotação diferente de treino. Tem chance de fazer bom jogo. O time da Chapecoense está em formação, quer mostrar seu valor. Quando a bola rolar, será competição. Não tem muito amistoso, não – completou o técnico Eduardo Baptista.

Além da comissão técnica, o Palmeiras terá caras novas em campo. Dos oito jogadores contratados – Fabiano já estava no elenco em 2016 –, cinco deles viajaram com o grupo para Chapecó: Antônio Carlos, Raphael Veiga, Hyoran, Felipe Melo e Keno.

João pedro Chapecoense (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense )
João Pedro é um dos três palmeirenses emprestados à Chapecoense (Foto: Sirli Freitas/Chapecoense )

Como Eduardo afirmou que pretende usar duas formações, a tendência é que todos, inclusive os promovidos da base (Mailton, Matheus Bahia, Vitão e Vitinho), sejam testados. O Verdão deve começar o amistoso com Fernando Prass; Jean, Antônio Carlos, Thiago Martins e Egídio; Felipe Melo, Róger Guedes, Tchê Tchê, Raphael Veiga e Dudu; Alecsandro.

O dia de homenagens e testes pode ser também um aquecimento para um eventual confronto na Libertadores. A Chape, campeã da Copa Sul-Americana, está no grupo 7 da competição continental, enquanto os palmeirenses estão no grupo 5.

– Eu entro para ganhar. Homenagens serão feitas antes da partida. Depois é jogo. Vamos jogar. Chapecoense foi muito feliz na montagem do elenco, peças que jogaram a Série A, três comigo: Reinaldo, Grolli e Wellington Paulista. É um time que não pode desprezar. Depois que o juiz apitar é jogo. Vão brigar para ganhar – afirmou Eduardo, que dirigiu a Ponte Preta no Brasileiro.

O técnico Vagner Mancini testou algumas formações durante a semana, mas o principal critério de escolha utilizado pelo treinador foi a “ordem de chegada” ao clube e a assimilação tática dos jogadores. Mancini confirmou que a Chape vai a campo com Artur Moraes, João Pedro, Grolli, Fabricio Bruno e Reinaldo; Andrei Girotto, Amaral e Nenén; Rossi, Niltinho e Wellington Paulista. Com a equipe definida, o treinador garantiu que seus jogadores estão também preparados mentalmente para o desafio.

– Normalmente falamos do aspecto emocional e o quanto é importante dentro de uma partida. Tem que ter um equilíbrio muito grande. Evoluímos muito como grupo, como elenco, como família. No início muita gente não se conhecia e hoje temos uma unidade muito maior e isso vai ser a base para que possamos desempenhar o papel que muitos esperam. Emocionalmente estamos muito mais fortes.

A partida contra a Chapecoense terá transmissão ao vivo da TV Globo para SC e SP (com Galvão Bueno, Casagrande, Caio Ribeiro e Paulo César Oliveira) e SporTV e PFCI (com Milton Leite, Wagner Vilaron e Raphael Rezende). GloboEsporte.com, Globo Play, SporTV.com e SporTV Play também transmitem o amistoso para todo o país.

Globoesporte

4 total views, 2 views today

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta