Adolescente agredido com mangueira em lava na capital não resistiu

0
4104

O adolescente de 17 anos ferido com mangueira de alta pressão de ar em um lava jato morreu no início da tarde desta terça-feira (14) na Santa Casa de Campo Grande. A confirmação é de um tio do garoto. Ele não sabe exatamente qual a causa da morte.

“Ele acabou de falecer. Agora, a gente quer justiça. Não vamos parar enquanto a gente não conseguir justiça”, disse.

Nesta segunda-feira (13), a mãe do menino já havia dito que o estado de saúde dele havia piorado. “Ele piorou. Ontem à noite [domingo] teve febre, vomitou bastante, está com infecção nos dois drenos e com começo de pneumonia”, lamentou a mulher de 47 anos em entrevista ao Campo Grande News.

Há 11 dias internado, o adolescente já havia passado por dois procedimentos cirúrgicos após perder metade do intestino grosso em decorrência da agressão.

Crime – Os dois suspeitos de terem cometido o crime contra o adolescente são ThiagoGiovanni Demarco Sena, 20 anos, dono do lava jato, e Willian Henrique Larrea, 30 anos. Eles já foram ouvidos na DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), onde o caso é investigado como lesão corporal grave.

O caso foi denunciado pelo primo da vítima, de 28 anos, na sexta-feira (3), mesmo dia que ocorreu o crime. No relato à delegacia, o rapaz disse que o adolescente “brincava com os colegas de trabalho”, quando um dos homens o agarrou e o dono do estabelecimento inseriu a mangueira de ar comprimido no ânus do garoto.

Campograndenews

Comentários no Facebook