Suspeito de matar a mulher em MS é preso tentando entrar em baile em SP

0
>

Depois do crime autor incendiou a residência

Suspeito por assassinar a facadas a ex-mulher Efigênia Dinalva de Souza, de 35 anos, no dia 18 de janeiro, acabou sendo flagrado e preso no estado de São Paulo, nesta segunda-feira (13).

Vanderlei Aparecido Ramos, de 40 anos, foi preso quando tentava entrar em um baile. Ele teria tentado usar um nome falso, momento em que foi reconhecido pela polícia. Segundo informações da delegada Eva Maira Cogo ao site Jornal do Povo, a polícia teria intensificado as buscas por Vanderlei no estado paulista onde ele tem familiares.

Ao ser preso Vanderlei teria dito que se chamava Bruno, mas como a polícia já tinha sua foto ele acabou sendo preso.

O crime

Efigênia foi encontrada pela equipe policial deitada na calçada, ensanguentada, no dia 18 de janeiro. Ela foi ferida a facadas no pescoço e no peito e chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na Santa Casa. O marido é apontado como principal suspeito de cometer o feminicídio.

No dia seguinte ao crime, policiais militares foram chamados para irem até a casa onde ocorria um incêndio. No local, os bombeiros já tinham controlado as chamas e uma vizinha contou que presenciou um homem dentro da casa. Ela disse que foi até a residência dar ração e água para o cachorro do vizinho, quando viu um homem vestindo jaqueta preta, toca e capacete, saindo da casa.

Segundo a testemunha, o homem fez sinal para ela ficar quieta. Ela saiu correndo para a rua e percebeu que o homem era Vanderlei, morador da casa e principal suspeito de ter matado a esposa, Efigênia. De acordo com a vizinha, ele fugiu em alta velocidade em uma Honda Bros vermelha. A casa começou a pegar fogo e o incêndio destruiu alguns móveis.

O filho da vítima de feminicídio, um jovem de 18 anos, procurou a delegacia após o ocorrido e disse que testemunhas viram o padrasto com um galão de gasolina em mãos momentos antes do incêndio.

Midiamax

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta