Operação do Gaeco apura crimes de corrupção no Semiaberto de Dourados

0
397
Fachada da empresa onde mandados foram cumpridos - Fotos: Osvaldo Duarte

Operação desencadeada hoje (10) pela manhã em Dourados por policiais do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) é resultado de seis meses de investigações por irregularidades envolvendo o presídio Semiaberto no município.

O ex-diretor do estabelecimento, Rogélio Vasques Vieira, foi preso de forma preventiva, segundo a Justiça. Ele deixou o cargo na semana passada alegando problemas pessoais.

Denominada de “Apanágio”, a ação cumpre ainda sete mandados de busca e apreensão, cinco mandados de condução coercitiva, boa parte na El Elion Segurança Eletrônica, onde Rogélio é sócio.

Todos os mandados foram expedidos pela da 2ª Vara Criminal de Dourados. Os nomes dos outros envolvidos ainda não foram divulgados.

De acordo com o MPE, a operação é resultado de seis meses de investigações voltadas a apurar crimes de peculato, corrupção ativa, corrupção passiva e associação criminosa, entre outros, praticados no âmbito do estabelecimento penal semiaberto de Dourados e teve apoio da 16ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social.

Apanágio

O nome da operação significa benefício que se concede a um certo grupo em detrimento aos demais. Espécie de privilégio ou regalia.

A ação apura regalias indevidas a funcionário público e presos do sistema semiaberto.

 

 

 

 

Dourados News

Comentários no Facebook