Prefeitura gasta quase R$ 2 milhões com pontes que não receberam manutenção

0

Em plena crise, a Prefeitura de Ponta Porã está precisando gastar quase R$ 2 milhões na recuperação de pontes de madeira na área urbana e rural do município que não receberam a manutenção necessária na gestão passada e se deterioraram.

Os recursos que poderiam ser investidos em outras ações emergenciais estão sendo aplicados nessas pontes, vitais para a circulação de pessoas e escoamento da produção.

Duas pontes foram reformadas nos assentamentos Dorcelina Folador e Corona, com gasto da ordem de R$ 250 mil. Por conta de desmoronamentos, a Rua Comandante Cardoso está interditada, já que a tubulação utilizada para escoar a água do córrego São Tomaz estava com a estrutura comprometida. O serviço está orçado em mais de R$ 500 mil. A Rua Comandante Cardoso é uma das principais ligações dos moradores de bairros como Cohab, Aeroporto e Granja ao centro da cidade, além do acesso ao Aeroporto Internacional.

Na Rua Ladário, no bairro São Vicente de Paula, a manutenção e ativação da ponte custará R$ 590 mil. Agora, houve danos na ponte da Rua Corinto, com a queda de um caminhão no local. Embora o levantamento de estragos esteja sendo realizado, estima-se que mais R$ 500 mil serão necessários para deixar tudo em ordem.

Assim como as escolas, as ruas e os parques estavam abandonados, as pontes também estavam. O acúmulo de terra e a falta de manutenção acelera o processo de apodrecimento da madeira e compromete as travessias.

A Secretaria de Obras está trabalhando para evitar novos problemas, mas os recursos são escassos e a administração tem buscado ajuda dos governos estadual e federal para realizar durante esse ano a manutenção corretiva nas pontes mais importantes, pelo menos.

Assessoria

3 total views, 2 views today

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta