Procon de Ponta Porã convoca usuários a formalizar queixas contra péssimo serviços da telefonia Vivo

Órgão diz que falta de registro dificulta acionar ação pela melhoria da qualidade no sinal

0
>

 

Em reunião nesta segunda-feira (13) com o prefeito Hélio Peluffo e o Procurador Jurídico do município, Dr. Ricardo Soares, a coordenadora do Procon em Ponta Porã, advogada Cláudia Bonatto convocou os consumidores usuários da telefonia celular Vivo a formalizarem queixas contra a péssima qualidade nos serviços dessa operadora.

O prefeito Hélio Peluffo reforçou a solicitação e disse que Ponta Porã não pode mais continuar sendo penalizada pela ingerência e ineficiência dos serviços da operadora Vivo causando série de transtornos aos usuários, empresas e órgãos públicos no município. A ação do Procon atende pedido feito pelo prefeito Hélio, que tem recebido inúmeras queixas relacionadas à prestação de serviços da telefonia dessa operadora.

O prefeito pediu para que os usuários procurem o Procon para formalizar a queixa e assim, reforçar a ação que estará sendo ajuizado para responsabilizar a empresa pelos danos e prejuízos causados e principalmente, exigir investimentos no sistema.

Cláudia Bonatto salientou que o número de queixas registradas é abaixo do tamanho da insatisfação do usuário da Vivo e que o órgão está agilizando o atendimento visando atender com rapidez quem procurar o Procon. “Estamos preparados para atender de forma rápida e eficaz o consumidor”, disse ela, durante audiência no gabinete.

A própria prefeitura também é diretamente afetada pela baixa qualidade nos serviços da operadora Vivo, assim como empresas e o usuário. “Não podemos mais deixar isso continuar, temos que exigir nossos direitos enquanto consumidor e quanto mais nos unirmos em torno dessa situação, a probabilidade de lograrmos êxito será maior”, afirmou.

Através das formalizações, o Procon de Ponta Porã irá encaminhar ação junto à operadora e também para a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). O Procon está situado à rua Tiradentes, 1.827.

Assessoria

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta