Novo secretário assume cargo e afirma foco em ampliar vagas em presídios

Antônio Carlos Videira, novo secretário da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), tomou posse na Governadoria nesta quarta-feira (20). Entre as prioridades, elencou ampliação de vagas com a construção de novos presídios, além de coibir o tráfico doméstico.
Até então adjunto na pasta, o secretário substitui José Carlos Barbosa (PSB), que retorna à Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, onde cumpre o mandato de deputado estadual.
Em seu discurso, o novo titular afirmou que terá “compromisso com a segurança”, dando continuidade ao trabalho que, segundo ele, tem dado certo. “Nossa responsabilidade é grande, mas juntos conseguiremos manter melhores indicadores na Segurança Pública”.
Destacou, ainda, a postura de fazer mais com menos, modelo que está fazendo ‘escola’ no Estado. “E leva à superação”, afirma.
Sobre os novos presídios, Antônio afirma que a intenção é retirar das delegacias presos que permanecem nas unidades por não haver vagas em presídios. A situação faz com que policiais civis tenham de acumular funções ao também fazer o trabalho de agentes penitenciários.
Contudo, não há prazo para que os projetos sejam colocados em prática, tampouco quanto terá de ser desembolsado.
O foco agora também será repreender o tráfico doméstico, que são vendas de drogas em bairros, nas chamadas ‘bocas de fumo’. Segundo Antônio, é este o crime que impulsiona outros, como roubo e furto.
Videira tem 28 anos de carreira, já atou na fronteira e como escrivão de polícia. Integrou o antigo GOF (Grupo de Operações de Fronteira), na década de 1990. Depois, atuou no DOF (Departamento de Operação de Fronteira) e na Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira já como delegado. Antes de assumir o posto de adjunto, foi superintendente de Segurança Pública da Sejusp.

Números 

José Carlos Barbosa disse que deixa o cargo de secretário com o sentimento de dever cumprido. Nos 20 meses que ficou à frente da pasta estadual, foram entregues 600 viaturas, feitas 7 mil promoções. Também afirmou que Mato Grosso do Sul se tornou um dos estados mais seguros de se viver.

Tudo isso, acrescenta, se deve ao efetivo de policiais e a integração das forças policiais estaduais e federais. “Peguei a secretaria com uma terra já trabalhada, só cultivou e aparou a grama”. Afirmou redução de 50% de casos de latrocínio – roubo seguido de morte – e 30% de homicídios.
Jornal do Estado MS
Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here