MS aparece em 5º lugar no ranking de processos por escravidão.

Mato Grosso do Sul aparece em quinto lugar no ranking de estados com processos penais por crime de redução à condição análoga à de escravo em 2017. Um balanço feito pelo MPF (Ministério Público Federal) revelou 70 ações instauradas na primeira instância da Justiça Federal em todo o país.

Estados de maior concentração de denúncias recebidas foram Tocantins com 13 e Minas Gerais com 12, seguidos de Bahia com 7 e Maranhão com 6. Mato Grosso está ao lado de MS com cinco ações. No mesmo período, 265 inquéritos policiais foram iniciados e 283 procedimentos extrajudiciais autuados.

O levantamento também destaca a participação de membros do MPF em 11 operações de resgate de trabalhadores e, que desde 1995, já foram resgatados cerca de 50 mil trabalhadores.

Além do MPF, fazem parte da equipe o Ministério do Trabalho, as Polícias Federal e Rodoviária Federal, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Defensoria Pública da União. Especialista ouvidos pelo MPF, apontam que o baixo número de condenações e demora na tramitação dos processos e as inúmeras possibilidades de recurso contribuem para adiar a punição de quem comete o crime.

Lista Suja

Dois empregadores de Mato Grosso do Sul apareceram na “Lista Suja” de empregadores que foram atuados por manterem funcionários em condições consideradas análogas à escravidão. As empresas locais listadas ficam em Dourados e Aquidauana.

Campo Grande News

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here