Hospital Regional de Ponta Porã realiza programa para realização de cirurgias de laqueadura

Para solicitar a cirurgia, as mulheres interessadas deverão se cadastrar no programa de planejamento familiar do município

O Hospital Regional Dr. José de Simone Netto lançou programa de cirurgias de laqueadura para toda a microrregião sul e o município de Ponta Porã. Para realizar a cirurgia, as interessadas deverão comparecer nos postos de saúde de suas cidades para se cadastrar e iniciar o encaminhamento do processo. As laqueaduras integram o projeto de planejamento familiar do Ministério da Saúde.

De acordo com o protocolo estabelecido pelo programa, um dos pré-requisitos solicitados é que a mulher tenha a partir de 25 anos, dois filhos vivos, ou ter tido gestação de risco.

A gerente de Atenção à Saúde do município de Ponta Porã, Juliana Zanett Albertini explicou as etapas do processo de solicitação da cirurgia de esterilização feminina.

“O planejamento familiar acontece na unidade básica de saúde. O primeiro passo é que a mulher procure o posto de saúde mais próximo da sua casa, lá ela irá preencher um protocolo. Essa mulher vai receber orientações e ver se está enquadrada nos pré-requisitos. Se estiver, encaminhamos o processo para a enfermeira de Planejamento Familiar do CIS (Centro Integrado de Saúde). No CIS a mulher terá orientação psicológica, ginecológica e da assistência social, para só então encaminharmos para a regulação de vagas e realizar a cirurgia. Caso a mulher não tenha os pré-requisitos necessários, como ter mais de 25 anos e ter dois filhos vivos, orientamos o uso de outros métodos anticonceptivos”, esclareceu Juliana Albertini.

A autônoma Elizete Feitosa, 35 anos, realizou a cirurgia de laqueadura após ter passado por duas gestações de risco. “Estava à procura de um método anticoncepcional definitivo, então procurei o posto de saúde próximo da minha casa e dei entrada no processo. Preenchi os formulários que foram solicitados, passei pela consulta ginecológica e fiz todos os exames, e depois com a assistência social e psicóloga, encaminharam meu processo para a regulação de vagas e me chamaram para a cirurgia. Recomendo a todas as mulheres que, assim como eu, procuram uma solução definitiva. A cirurgia foi bem tranquila fui bem atendida aqui no HR”, relatou.

“Pedimos às mulheres que estão aguardando nas filas de espera que entrem em contato com seus respectivos municípios e secretarias de saúde para incluí-las no sistema de regulação e assim possam ser operadas. A equipe de ginecologia e obstetrícia do Hospital Regional de Ponta Porã está preparada para atender todas essas pacientes”, completou a médica pediatra do Hospital Regional, Patrícia Caetano.

O programa de esterilização feminina faz parte das cirurgias eletivas (como as de hérnia, vesícula, retirada de miomas entre outras) que estão sendo realizadas no Hospital Regional de Ponta Porã. A previsão é que a cirurgia de esterilização masculina também passe a ser realizada  ainda este ano.

A Lei do planejamento familiar n º 9.263, que trata da esterilização voluntária feminina e masculina, está em vigor desde 12 de janeiro de 1996.

Assessoria

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here