Parque dos Ervais recebeu Projeto ʽ2×2 – Movimente em Redeʼ

O Parque dos Ervais recebeu no domingo, 30, o projeto “2 x 2 – Movimento em Rede’, projeto conta com os recursos do Fundo de Investimentos Culturais (FIC), da Secretaria de Estado de Cultura e Cidadania (SEC), do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul. A Rede Movimente, rede colaborativa de artistas de Campo Grande, desembarca em Ponta Porã-MS com o projeto ʽ2×2 – Movimente em Redeʼ, realizando oficinas e apresentando os espetáculos “Matiilha”, do Grupo Expressão de Rua e, “Sem Cerimônia – Ser Escola”, do Conectivo Corpomancia. A prefeitura de Ponta Porã, através da Fundação de Cultura e Esportes de Ponta Porã apoiou o evento.

A peça “Matiilha” foi encenada no Parque dos Ervais. E ontem, 01 de outubro, alunos das Escolas Municipais João Carlos Pinheiro Marques e Ramiro Noronha, receberam oficinas e apresentações. O projeto ʽ2×2 – Movimente em Redeʼ acontece com a circulação de espetáculos de grupos que integram a Rede Movimente. Ao todo serão 12 apresentações em quatro cidades sul-mato-grossenses: Ribas do Rio Pardo, Nova Alvorada do Sul, Dourados e Ponta Porã; direcionadas para escolas da rede pública de ensino.

Também são realizadas oficinas de mediação cultural, ações prévias de formação de plateia para os alunos. E, ao final de cada espetáculo, haverá um bate papo com a plateia e alunos que participaram da formação. A proposta é conhecer as impressões que eles tiveram dos espetáculos e da proposta do projeto. Todas as ações são gratuitas e abertas à comunidade.

Em “Matiilha” a humanidade do olhar ganha outras dimensões. São bichos ferozes, ameaçadores e também cães desamparados pedindo abrigo. A disputa pelo espaço é apenas uma desculpa. A coletividade é importante, não existe desconexão. Em relação aos outros, a menina-mulher talvez seja a mais diferente. A diferença não exclui. É uma diferença valorizada e disputada pelo grupo. O grupo é nômade, percorre os arredores do espaço, assim como o mundo dá voltas.

Em cena apresentam-se Irineu Ruach, Jackeline Mourão, Reginaldo Borges, Roger Pacheco e Thiago Mendes. A criação é de Irineu Ruach e Marcos Mattos. Espetáculo Sem Cerimônia – Ser Escola “Sem cerimônia – Ser escola” propõe performar o corpo com a escola (seus corredores, paredes, bancos, quadras, entre outros) com o objetivo de pesquisar a fronteira entre movimentos cotidianos e dança.

As intervenções acontecem dentro da escola, se relacionando e provocando o cotidiano dos professores, alunos e todo o ambiente escolar; chamando atenção para as questões do corpo neste meio. Em cena apresentam-se Ariane Nogueira, Franciella Cavalheri, Henrique Lucas e Ralfer Campagna.

Assessoria

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here