Maternidade do Hospital Regional de Ponta Porã oferece a colocação de DIU após o parto

As gestantes podem optar colocar o Dispositivo Intrauterino de cobre logo após o parto de cesárea eletiva

A Maternidade do Hospital Regional Dr. José de Simone Netto está ofertando o Dispositivo Intrauterino (DIU) de cobre logo após o parto cesárea. A medida faz parte de uma estratégia do Sistema Único de Saúde (SUS) que preconiza acesso ao método contraceptivo nas maternidades. O dispositivo tem eficácia de 99,3%, não possui hormônios e pode ser colocado durante o parto cesárea, além de ter longo tempo de ação, de até 10 anos, e poucos efeitos colaterais.

Aline Regina Ovelar Aguirre, 22 anos, grávida do segundo filho, precisou fazer um parto cesárea e optou por colocar o DIU no parto. “A colocação do DIU na própria maternidade é uma ótima opção para as pessoas que não querem se preocupar com outros métodos contraceptivos, como a pílula ou injeção. Como meu parto será cesárea, já vão introduzir o dispositivo logo após o parto. A médica e as enfermeiras foram bem atenciosas, me explicaram como ele funciona e é introduzido. Antes tinha medo de colocar, mas agora tirei minhas dúvidas e estou tranquila de usar um método de contracepção eficaz”, disse.

“Iniciamos a implantação do DIU de cobre no mês de outubro, visando trabalhar com a rede de planejamento familiar do município. O nosso objetivo é disponibilizar o DIU pós-parto e pós-aborto para as pacientes da maternidade. Durante o pré-natal, já é oferecido na Rede para a gestante o DIU de cobre, assim ela fica consciente da opção que tem. Recebemos esse material do Ministério da Saúde e do Estado. Também disponibilizamos aqui no Hospital a laqueadura”, explicou a Diretora de Enfermagem do HR, Giulia Brey.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o dispositivo intrauterino (DIU) de cobre é o método anticoncepcional reversível mais usado hoje no mundo. São 170 milhões de usuárias e possui a eficácia de 99,3%.

A estudante Joingly Moraes,24 anos, colocou o dispositivo e avaliou como positivo os benefícios que o método lhe proporcionou.  “Coloquei o DIU aqui na maternidade do HR, o procedimento foi bem tranquilo e nada doloroso. As enfermeiras me explicaram como funciona e os cuidados para se tomar. Optei por colocar pois soube que é um dos métodos mais eficazes que existe e também não interfere na amamentação. Depois de colocar, você não precisa se preocupar e ele dura bastante tempo”, disse.

“Ofertamos aqui o DIU de cobre, que é o dispositivo que a rede SUS oferece, ele possui o formato da letra“T” de plástico, contendo arame de cobre fino enrolado na sua haste, o que impede o encontro dos espermatozoides com o óvulo, pois o cobre mata os espermatozoides ou diminui sua movimentação dentro do útero, e também impede a implantação do óvulo fecundado na parede do útero. As mulheres que forem fazer cesáreas eletivas já podem colocar o DIU durante o parto, ele é introduzido logo após a retirada da placenta. Após a colocação é feita uma solicitação de ultrassom para ela fazer na rede. Então a paciente sai daqui com o pedido de ultrassom e uma consulta com ginecologista marcados no CIS (Centro Integrado de Saúde) do município para fazer o controle e ver se o dispositivo está na posição correta, e para realizar o corte do fio”, completou a enfermeira obstetra e coordenadora da maternidade do HR, Dyolla Grance.

Assessoria

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here