Prefeitura celebra o Dia do Bibliotecário

Leitura como instrumento de transformação social em Ponta Porã foi tema de debate

Evento marcou Dia do Bibliotecário
Publicidade

 

A Prefeitura de Ponta Porã, administração prefeito Hélio Peluffo, por meio da Fundação de Cultura e Esporte-FUNCESPP realizou nesta terça-feira (12), data em que se comemora o Dia do Bibliotecário, uma ampla abordagem da leitura, como ação do Projeto Fronteiras da Cultura eixo Fronteiras das Palavras.

A leitura como instrumento de transformação social em Ponta Porã: Realidade e perspectivas foi o ponto de debate no Dia do Bibliotecário promovido pelo departamento de Cultura da FUNCESPP que reuniu no Auditório da Prefeitura de Ponta Porã, educadores, servidores lotados em bibliotecas, escritores e acadêmicos.

A abertura do evento foi feita pela diretora-presidente da FUNCESPP, Professora Celma Pelush que agradeceu a presença de todos e destacou as diversas iniciativas que a atual gestão municipal vem realizando em favor da arte e cultura alinhada com a educação.

O diretor de Cultura da FUNCESPP, Eder Rubens, lembrou que a ação faz parte do Calendário Cultural da FUNCESPP, como atividade do Fronteira das Palavras que busca impulsionar a leitura e a produção literária junto a população de Ponta Porã mediante oficinas, debates, seminários e eventos de literatura.

O debate contou com a participação da Professora Ma. Camila de Cabral, Professora Ma Anabela Bingre de Négrier, Professor Graduado Nivalcir Pereira de Almeida, presidente da Academia Pontaporanense de Letras e Professora Marta Souza, coordenadora da Biblioteca SESI em Ponta Porã, .com medição do Jornalista Eder Rubens da Silva, diretor de Cultura FUNCESPP.

Na oportunidade foram abordados temas relevantes como a necessidade do bibliotecário reinventar se em tempos do avanço da tecnologia e aplicativos, passando a ser um gestor de dados.

“É preciso utilizar a tecnologia e criatividade como ferramenta para aguçar o gosto pela leitura junto a população, como um hábito prazeroso.A tecnologia pode e dever ser usada como aliada é possível observar diversas experiências bem sucedidas neste sentido” destacou professora Camila Cabral.

Para a Professora Anabela Négrier, bibliotecários, professores e educadores devem instigar o leitor a vivenciar as obras literárias, seus personagens e tema, mediante o processo de leitura libertadora.

O professor Nivalcir Almeida destacou a leitura como fundamental para libertação das pessoas, que passam a descobrir um universo de possibilidade que permite a comunicação de forma democrática.

A coordenadora da Biblioteca SESI em Ponta Porã, professora Marta Souza relatou as experiências bem sucedidas realizadas junto aos alunos que impulsionou a leitura mediante ações dinâmicas, como contação de histórias, cinema, projetos de Xadrez e encenação de obras literárias.

“Essas ações permitiram que a Biblioteca SESI em Ponta Porã, figure em primeiro lugar em Mato Grosso do Sul, ganhando diversos prêmios, mas principalmente alcançando o seu principal objetivo de incentivar a leitura” explicou.

O público presente participou com perguntas pontuais, contribuindo com o debate e interagindo com a mesa redonda.

O evento teve seu encerramento com homenagem aos profissionais que atuam nas bibliotecas e a entrega de uma singela lembrança feita pela Biblioteca Municipal João Portela Freire através da professora Elza Souza.

Assessoria

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here