Homem diz que deu quatro tiros na mulher por estar “cego de raiva”

Jair Varlei Schwantes na delegacia de Aral Moreira, onde foi autuado em flagrante por matar a mulher (Foto: Divulgação)

O comerciante Jair Varlei Schwantes, 39, disse que ficou “cego de raiva” durante mais uma briga com a mulher, Andréia Pereira dos Santos, 37, por isso a matou com quatro tiros na noite de ontem (18) em Aral Moreira, a 364 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai.

No depoimento ao delegado Mikaill Alessandro Gouvea Faria, que o autuou em flagrante na manhã desta quarta-feira (19), Jair alegou que estava “cheio” de ser ofendido pela mulher, se disse arrependido do ato, mas os indícios são de assassinato premeditado, já que horas antes de praticar o feminicídio ele comprou no Paraguai a arma do crime, um revólver calibre 38.

Catarinense e morando em Mato Grosso do Sul desde 2000, Jair Schwantes foi preso pela Polícia Militar Rodoviária fugindo em sua caminhonete Toyota Hilux em direção a Amambai. No depoimento, ele disse que a intenção era chegar à casa de sua mãe, em Santa Catarina. O revólver usado no crime foi encontrado no veículo.

Homem que matou esposa comprou arma no mesmo dia do crime em MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Na fuga, Jair levava junto o filho adolescente, fruto do primeiro casamento. O menino morava com ele e Andréia e ajudava o casal na pizzaria da família em Aral Moreira.

Também moravam com o casal um filho adolescente do primeiro casamento de Andréia, e a filha do casal, de sete anos. O delegado Mikaill Faria disse que não há informação de que Andréia estava grávida, como foi revelado na noite de ontem.

A versão do criminoso – Jair disse no depoimento que conheceu Andréia quando os dois eram casados e passaram a ter um caso. Ela teria ficado grávida dele e os dois se separaram dos companheiros para morarem juntos, mas o casamento não deu certo e ele voltou com a primeira mulher. Andréia também voltou com o marido, que assumiu a filha de Jair.

Ainda segundo a versão do assassino confesso, há pelo menos três anos Andréia se separou do marido, o procurou e os dois voltaram a morar juntos. Na época o casal tinha uma pizzaria em Ponta Porã, mas devido a fofocas dos vizinhos, segundo ele, o casal se mudou para Aral Moreira, onde montou outra pizzaria.

Armas apreendidas com suspeito de matar a esposa em MS — Foto: PMR/Divulgação

Campo Grande News

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here