Ministro da Saúde destaca ação com Carretas da Saúde

Prefeito Hélio Peluffo com ministros, Mandetta e Mazzoleni

 

Luiz Henrique Mandetta conheceu funcionamento durante lançamento da campanha nacional de vacinação

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta destacou a relevância do funcionamento das Carretas da Saúde, durante o ato na qual efetuou o lançamento da campanha nacional de vacinação, na manhã desta segunda-feira, 16, em ato realizado na linha internacional. O lançamento da semana de vacinação na fronteira teve a participação também do ministro da Saúde do Paraguai, Júlio Daniel Mazoleni, em evento na Praça Lício Borralho. O lado do prefeito Hélio Peluffo, o ministro Luiz Henrique Mandetta conheceu as instalações e em entrevista, destacou a eficácia da ação visando agilizar o atendimento na saúde pública de Ponta Porã.

O ministro fez o lançamento da ação na região de fronteira com o Paraguai, que a queda dos índices de vacinação no Brasil deve trazer o retorno de doenças infecciosas. Ele ponderou que estes dados chamaram sua atenção, quando assumiu a pasta. “Nesta reconstrução do sistema de saúde teve erros e acertos, mas na análise indicadores, nos chamou a atenção à queda do índice (vacinação)”, disse Mandetta, no Lançamento da Semana de Intensificação de Vacinação nas Fronteiras, que vai ocorrer no âmbito do Mercosul (Mercado Comum do Sul).

Mandetta contou durante o evento que no ano passado, na fronteira entre Roraima e Venezuela, houve retorno do sarampo, devido a falta de cuidado e vacinação do país vizinho, que segundo ele, estava passando por dificuldades econômicas. “Por isto teve um surto em Roraima, que repassou para Manaus, que estava com baixa vacinação”.

O ministro continuou dizendo que o surto (sarampo) se deslocou a Belém (PA), tendo mais casos durante o carnaval daquele ano. “Ainda existia a preocupação com os navios europeus, que paravam em Santos, Bahia e Rio de Janeiro, havia vacinação no desembarque, fizemos alerta para estes estados”, relatou.

Também destacou que sobre o sarampo, foram 3,2 mil casos na cidade de São Paulo, mas que o ministro até entendeu pequeno (surto), devido o tamanho da sua população. “Em Mato Grosso do Sul teve apenas dois casos, que ainda foram importados, porque são pessoas que passaram por São Paulo”, explicou.

No final, Mandetta seguiu para o lado paraguaio, visitando a tenda de vacinação na Cooperativa de Médicos do Paraguai, em Pedro Juan Caballero, que fica na Avenida Carlos Antônio López.

Assessoria

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here