Auxílio emergencial até dezembro? Veja quais são as chances de acontecer

auxílio emergencial tem mais duas parcelas confirmadas antes do seu fim previsto: a 6ª e a 7ª rodadas de 2021. Embora o governo federal não tenha confirmado a prorrogação do programa até dezembro, grande parte dos beneficiários tem esperança de que isso ocorra.

Para entender se existe a possibilidade de extensão dos pagamentos, é necessário entender qual a atual situação do benefício e, especialmente, dos planos para a economia do país.

O programa auxílio emergencial foi lançado em 2020, auge da pandemia, com a liberação de parcelas de R$ 600, que em seguida passaram a ser de R$ 300. Inicialmente, a ideia era de pagar somente três parcelas em 2021, mas o atraso da vacinação no país levou a uma nova prorrogação do benefício.

Em outubro, a última parcela da extensão será depositada na conta dos beneficiários. Os valores variam de R$ 150 a R$ 375, de acordo com a composição familiar do aprovado.

Possibilidade de prorrogação

Para o governo federal, o avanço da campanha de vacinação e a queda da curva de contágios e mortes por Covid-19 inviabiliza a liberação de novas parcelas.

“O auxílio emergencial não é uma escolha política, é uma necessidade que vem de crédito extraordinário para uma imprevisibilidade”, afirmou o secretário especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, Bruno Funchal.

A equipe da economia está focada na reformulação do Bolsa Família, que passará a se chamar Auxílio Brasil. Com as dificuldades em encontrar uma fonte de financiamento para o novo programa, que deve custar cerca de R$ 50 milhões, é muito difícil acreditar na liberação de mais recursos para custear novas parcelas do auxílio emergencial.

Mesmo assim, o ministro Paulo Guedes não descarta a possibilidade. Seja como for, os beneficiários não devem contar com a prorrogação até que seja divulgada uma decisão definitiva sobre o assunto.

Fonte: capitalist.com.br

Deixe sua opinião