DOF apreende mais de uma tonelada de droga em comboio de contrabando e descaminho

Nove veículos foram apreendidos com materiais de contrabando e descaminho e um na função de batedor. O carro corregado com droga saiu da pista e o condutor fugiu a pé em meio a plantação de milho

O DOF (Departamento de Operações de Fronteira) apreendeu na manhã desta quarta-feira (15/06) mais de mil quilos de droga em um Citroen/C4 que seguia em comboio com nove carros carregados com cigarros contrabandeados do Paraguai, pneus, acessórios e roupas. Outro veículo com três pessoas foi apreendido realizando a função de batedor. Ao todo 11 pessoas foram presas e duas conseguiram fugir.

Os policiais faziam patrulhamento próximo ao distrito de Vista Alegre quando deram ordem de parada ao comboio que não obedeceu e dispersou. Um das equipes do DOF conseguiu realizar a abordagem a dois veículos com pneus e cigarro. O condutor do terceiro carro carregado com mais de 1500 pacotes de cigarro abandonou o veículo e fugiu.

Em apoio à primeira, uma segunda equipe do DOF conseguiu interceptar o comboio próximo a Maracaju. Durante o bloqueio foram apreendidos sete veículos. O condutor do Citroen carregado com 1.082 quilos de maconha não obedeceu à ordem de parada e durante acompanhamento da rodovia saiu da pista e adentrou em meio a uma plantação de milho, abandonando o carro e fugindo a pé.

Nos outros automóveis foram encontrados diversos fardos de roupas e óculos, pneus e cigarros contrabandeados do Paraguai. Três pessoas que seguiam em um VW/Gol e faziam a função de batedores foram presos. Uma mulher afirmou aos policiais que o namorado dela seguia no veículo carregado com droga.

O diretor do DOF, Coronel Wagner Ferreira da Silva, afirmou que esta ação demonstra mais uma vez o vinculo entre as redes criminosas, tanto do contrabando e descaminho, quanto do tráfico de drogas.

“É uma complexa rede que compartilha sua cadeia logística e execução e isso deixa um rastro de sangue por onde passa, levando até os grandes centros a violência e insegurança, fazendo com que os criminosos compartilhem a lucratividade da inserção de ilícitos no Brasil”, enfatizou o Coronel Wagner.

Os materiais apreendidos, avaliados em aproximadamente RS 2.7 milhões foram entregues à Defron (Delegacia Especializada em Repressão aos Crimes de Fronteira), Polícia Federal de Dourados e Receita Federal de Ponta Porã.

Deixe sua opinião

%d bloggers like this: