Acusada de matar e queimar corpo de Ludwig Max Pockel é presa na fronteira

0
182
Banner 300x250

Na tarde de quinta-feira, dia 14, foi feita a prisão de Franciele Salmázio da Luz, uma das acusadas de ter matado o técnico agrícola Ludwig Max Pockel no ano de 2020. A vítima foi assassinada a golpes de faca e depois teve o corpo incendiado com gasolina que foi retirada de sua própria motocicleta.

Franciele Salmázio da Luz de 34 anos e Nadir Ricardo de 34 anos, conhecido como “pica-pau” foram presos na noite de 29 de julho de 2020.

a mulher tinha conseguido liberdade, saindo do presídio feminino onde estava, constando no alvará de soltura da acusada, a prisão domiciliar porque a mulher possui dois filhos menores de idade e teria que cuidar das crianças.

Porém, solta, a acusada passou a ameaçar o filho da vítima que registrou Boletim de Ocorrência e no dia de hoje passaria por audiência, mas acabou sendo presa.

Relembre o caso:

A namorada do técnico agrícola Ludwig Max Pockel, de 48 anos, e um comparsa, foram presos na noite de quarta-feira (29/07/2020), suspeitos de terem executado a vítima, que estava desaparecida desde sábado (25/07/2020), na região do Distrito de Nova Itamarati em Ponta Porã.

Franciele Solmário da Luz de 34 anos e Nadir Ricardo de 34 anos, conhecido como “pica-pau” estão detidos 1º Distrito Policial da cidade. Conforme o delegado regional de Ponta Porã, Clemir Vieira.

Ainda conforme apurado, a polícia trabalha com a hipótese de que o crime tenha motivação passional. Nadir levou os policiais até um matagal, próximo a uma plantação de milho, onde deixou o corpo do técnico agrícola.

O homem foi assassinado a golpes de faca e depois teve o corpo incendiado com gasolina que foi retirada de sua própria motocicleta.

Ludwig Max Pockel assassinado em julho de 2020

Relacionado

Deixe sua opinião