Lula diz que Brasil vive crise de arrecadação “engraçada”

0
34
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva 01/11/2023 REUTERS/Adriano Machado © Thomson Reuters
Banner 300x250

(Reuters) – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira que o Brasil vive uma crise de arrecadação “engraçada”, pois apesar de a economia brasileira estar em expansão, a arrecadação federal está em queda.

“É uma crise engraçada, a economia está crescendo, mas a arrecadação está caindo”, disse Lula em discurso na cerimônia de assinatura da ordem de serviço da duplicação da BR-423, no Palácio do Planalto.

A preocupação do presidente tem sido demonstrada também por outros membros do governo em várias oportunidades nas últimas semanas. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou na segunda-feira que, enquanto o Produto Interno Bruto deve crescer 3% ao fim do ano, a arrecadação não deve aumentar “nem 1%”.

Para além de mobilizar a proposição de uma série de medidas a fim de aumentar a arrecadação, como a taxação de fundos exclusivos e de apostas esportivas, a situação gerado um impasse sobre o compromisso de cumprir a meta fiscal de zerar o déficit público no próximo ano.

Lula havia dito no mês passado que “dificilmente” a meta seria alcançada em 2024, enquanto Haddad se recusou a reforçar o objetivo de zerar o déficit quando questionado diversas vezes por jornalistas ao longo da última semana.

Nesta quarta-feira, dados do Banco Central mostraram que o setor público consolidado registrou um déficit primário de 18,071 bilhões de reais em setembro. Economistas consultados em pesquisa da Reuters esperavam um superávit de 4,26 bilhões de reais.

Na cerimônia, Lula ainda disse que espera que o texto da reforma tributária possa ser aprovado no plenário do Senado nesta quarta ou na quinta-feira, após o relatório da matéria receber a aprovação dos senadores na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) na véspera.

O presidente afirmou que deseja fazer a economia e a massa salarial do país voltarem a crescer, enquanto promove a queda dos preços dos alimentos. Ele destacou que o Brasil nunca antes foi visto como um polo tão atrativo para investimentos estrangeiros.

Lula argumentou que ninguém pode competir com o Brasil na produção de energia renovável e limpa, o que pode atrair o interesse de outros países que estão preocupados com o combate às mudanças climáticas.

“CRIME” DO GOVERNO BOLSONARO

Em seu discurso, Lula disse que o governo do antecessor Jair Bolsonaro cometeu um “crime” contra a economia do país, e que espera que um dia isso seja julgado.

Ele afirmou que quase todos os ministérios precisaram ser reconstruídos depois que ele tomou posse e que será necessário realizar concursos para que as pastas cheguem ao número de funcionários de suas duas gestões anteriores.

“O que foi feito com a economia brasileira foi um crime que quem sabe um dia o Ministério Público faça uma denúncia e essas coisas sejam julgadas, porque não é possível governar um país com tanta irresponsabilidade”, disse.

O presidente reiterou que em seu mandato nenhum prefeito ou governador será tratado com base na filiação partidária, defendendo que a liberação de recursos da União para Estados e municípios seja feita com base na análise da “clareza e importância” dos projetos apresentados.

Reuters*

Relacionado

Deixe sua opinião