Farmácias, mercados e bancos que permitirem aglomerações serão fechados em Ponta Porã

O decreto do prefeito Hélio Peluffo dermina que embora vendam produtos de primeira necessidade, farmácias, mercados e congêneres que não disciplinarem o acesso e permitirem aglomeração de pessoas, serão punidos e até fechados.

O prefeito Helio Peluffo explica que todas as medidas adotadas visam preservar a vida e conter a transmissão do coronavírus. Se o estabelecimento não evita isso, disciplinando o acesso, a fiscalização vai fechá-lo a bem da saúde pública .

Deixe sua opinião

%d bloggers like this: