Fahd Jamil consegue na Justiça prisão domiciliar e será colocado em liberdade

 O juiz Roberto Ferreira Filho estipulou fiança de R$ 1 milhão, refutando o pedido de R$ 10 milhões feito pelo Gaeco

O juiz Roberto Ferreira Filho, titular da 1ª Vara Criminal, acaba de conceder prisão domiciliar ao empresário ponta-poranense Fahd Jamil Georges, 79 anos, que está preso desde o dia 19 de abril em uma cela do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), em Campo Grande (MS). De acordo com o advogado André Borges, que faz a defesa do “Rei da Fronteira” em conjunto com o advogado Gustavo Badaró, ele será colocado em regime de prisão domiciliar a partir de segunda-feira (07/06), quando será colocada uma tornozeleira eletrônica e depositada fiança no valor de R$ 1 milhão.

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado) tinha solicitado ao magistrado que o benefício da prisão domiciliar fosse concedido apenas com o pagamento de fiança no valor de R$ 10 milhões, mas o juiz Roberto Ferreira Filho considerou o valor muito alto, pois Fahd Jamil informou renda anual pouco superior a R$ 2 milhões. “Tudo isso a justificar, ao meu ver, que o valor a ser fixado observe o disposto no artigo 325, II e § 1º, III, do CPP, e seja fixado em 900 salários mínimos”, decidiu.

Além disso, o magistrado também estabeleceu que o “Rei da Fronteira” terá, provisoriamente, a substituição da prisão preventiva pela prisão domiciliar, com monitoramento eletrônico, pelo prazo inicial de 180 dias, devendo ser cumprida em Campo Grande, de onde não poderá se ausentar sem prévia autorização da Justiça, salvo para atendimentos médicos, sob pena de restabelecimento da prisão preventiva e revogação do benefício.

Antes da efetivação da prisão domiciliar, de acordo com o juiz, a defesa de Fahd Jamil terá de apresentar no cartório deste Juízo o passaporte do requerente, comprovar o pagamento da fiança e apresentar, detalhadamente, o nome e todos os demais dados de identificação dos familiares cujas visitas pretende receber, bem como dos médicos e enfermeiros. “Após a prisão domiciliar atingir seu 150º dia, seja o réu encaminhado à reavaliação médica por parte do IMOL, com posterior ciência às partes e nova conclusão em seguida”, decidiu.

No dia 20 de abril, o “Rei de Fronteira” participou de audiência de custódia, quando foi feito o pedido de prisão domiciliar. O juiz, então, solicitou perícia médica oficial, cujo resultado foi no sentido de que se trata de idoso com quadro de saúde delicado, principalmente por causa dos problemas respiratórios crônicos. Na semana passada, Fahd Jamil foi levado para hospital particular, com autorização judicial, e passou por cirurgia para desobstruir a veia carótida direita, mas voltou na segunda-feira (31) para o Garras.

Fonte: A Critica

Últimas notícias

Deixe sua opinião

%d bloggers like this: