Encontro Internacional de Bateristas atrai centenas de pessoas na fronteira do Brasil com o Paraguai

(Bateristas da Fronteira \ Foto: Larissa Cabreira)

Praça na região central de Pedro Juan Caballero foi palco para dezenas de
bateristas fronteiriços que tocaram simultaneamente clássicos do rock.

Praça na região central de Pedro Juan Caballero foi palco para dezenas de
bateristas fronteiriços que tocaram simultaneamente clássicos do rock.
Mais de 10 bateristas fronteiriços de diversas bandas se reuniram em uma praça nas
imediações da antiga ‘Casa de La Cultura’, região central de Pedro Juan Caballero –
PY, para a primeira edição do “FronteraDrums”. Em entrevista ao jornalista cultural
Wagner Júnior, o baterista e um dos idealizadores do evento, Otoniel Cano (Vinil
Blue), contou que a iniciativa foi inspirada em encontros que acontecem no mundo
inteiro e diz ser uma oportunidade de despertar o interesse dos jovens pela música.
“Nos grandes centros é muito comum a realização desse tipo de evento, tivemos um
em Assunção, outro em Campo Grande e surgiu a ideia de organizarmos algo
parecido na fronteira. Conversei com outro amigo baterista, George Parah (Surfistas
de Trem) e conseguimos então com que o Governo Municipal cedesse o local e o
resto fomos correndo atrás! […] A ideia é fazer um evento anual, por isso quem quiser
saber mais, temos nosso grupo de WhatsApp e Instagram @FronteraDrums”. Ele
finalizou a entrevista agradecendo o apoio dos músicos locais e o prestígio do público
presente.

Além da apresentação do duo de bateristas “2Drumashup”, composta por Guille Gayo
(Banda Flou) e Mauri Roman (Banda Villagran Bolaños) de Assunção-PY. O suporte
instrumental contou com o apoio de Paco Aguirre (Guitarra e Voz); Alex Kurt (Baixo e
Voz); Thiago Sánchez (Guitarra e

Wagner Junior*

Deixe sua opinião

%d bloggers like this: