Brasil vence Paraguai e vai à final da Copa América

Não há mais dúvida ou indefinição: a seleção do Brasil vence Paraguai está garantida no próximo Mundial da categoria, que acontece em 2023 na Austrália, e na próxima edição dos Jogos Olímpicos, que acontece em Paris em 2024.

As confirmações vieram na noite desta terça-feira, em Bucaramanga, na Colômbia, onde o Brasil encarou e venceu o Paraguai, por 2 a 0, em jogo válido pelas semifinais da Copa América. Finalista (em busca do octacampeonato) e com os objetivos alcançados, o selecionado de Pia Sundhage vai disputar o título contra as colombianas, donas da casa, no próximo sábado.

Superioridade e vitória encaminhada

O jogo começou intenso em Bucaramanga. Logo no primeiro minuto, Debinha escapou pela esquerda, invadiu a área e tentou por cobertura. Atenta, Alicia Bobadilla fez a defesa. A resposta paraguaia foi imediata.

Em cobrança de falta, Fany Gauto mandou no cantinho e obrigou Lorena a mandar para escanteio. No córner, Verónica Riveros testou livre na primeira trave e Adriana apareceu para salvar em cima da linha.

A postura arrojada das paraguaias, entretanto, durou pouco. Com ritmo intenso, o Brasil tomou conta das ações e não demorou para abrir o placar. Aos 15, Bia Zaneratto recebeu de Tamires arrumou para Ary Borges, que colocou no cantinho, sem chances para Bobadilla.

Sem tirar o pé do acelerador, o time de Pia Sundhage seguiu em cima e ampliou a vantagem. Aos 28, após briga pela bola na intermediária albirroja, Debinha tentou o drible e viu a bola se oferecer para Bia, que arrumou para a perna canhota e bateu firme para o fundo das redes.

Brasil administra e avança

Apesar da desvantagem no placar, a seleção paraguaia não mudou de postura e seguiu recuada, esperando o Brasil em seu próprio campo. O time brasileiro, por sua vez, foi mais cauteloso e controlou o jogo nos primeiros minutos.

O tempo foi passando e, com as alterações promovidas por Pia, o time brasileiro voltou a pressionar no ataque. Quase sempre pela direita, a seleção brasileira criou espaços, envolveu a defesa adversária, mas pecou na definição das jogadas.

Na reta final, mais do mesmo. Sem esboçar nenhum tipo de reação, o Paraguai aceitou o domínio canarinho e se fechou para evitar um prejuízo maior. Funcionou.

Albirroja não foi goleada, mas não atrapalhou o caminho do Brasil, que está garantido na final da Copa América e, consequentemente, com o passaporte carimbado para a Copa do Mundo da Austrália, em 2023, e nos Jogos Olímpicos de Paris, em 2024.

Fonte: Ogol

Deixe sua opinião

%d bloggers like this: