Criador de criptomoeda desaparece após rombo de 40 bilhões de dólares

Últimas notícias

Depois de ver seu império de criptomoedas desmoronar, o engenheiro de informática sul-coreano Kwon Do-hyung, mais conhecido como Do Kwon, está desaparecido. Procurado pela Interpol, ele é acusado de uma série de golpes financeiros, deixando pra trás uma dívida de 40 bilhões de dólares. Aos 31 anos, Do Kwon é cofundador das criptomoedas Luna e TerraUSD. O sujeito desativou a Terraform Labs, empresa-mãe das moedas digitais com sede no país, e fugiu para Cingapura no final de abril.

Sua fuga coincide com o colapso de suas criptomoedas, que fez desaparecer o dinheiro de milhares de investidores. Em maio, após grandes altas nos preços, a Luna enfrentou uma queda de 99% em apenas três dias. O pedido de colaboração com a Interpol foi feito pelo Ministério Público da Coréia do Sul, após um tribunal emitir um mandado de prisão contra Do Kwon e outras cinco pessoas que atuavam no mercado, por fraude e violação das leis de capital do país.

O engenheiro enfrenta duas queixas coletivas apresentadas por diversos investidores, que afirmam ter sido enganados pelos fundadores da Terraform Labs “com suas moedas algorítmicas defeituosas”. Além do mandado e do aviso emitido à Interpol, a procuradoria da Coréia do Sul também cobrou que o Ministério das Relações Exteriores cancele o passaporte de Kwon.

De gênio a fraudador

Formado na universidade de Stanford, nos EUA, em 2015, o engenheiro de informática trabalhou para gigantes como Microsoft e Apple antes de alcançar sucesso e fortuna ao fundar a Terraform Labs, em 2018. Pelos três anos seguintes, a startup levantou mais de 382 milhões de dólares de fundos de investimento, e Do Kwon passou a ser visto como gênio e herói: seus “fãs” eram chamados de “Lunatics”, em referência ao nome de sua criptomoeda.

Em suas redes, Do Kwon afirmou que irá colaborar com as investigações© Vitor Paiva

Em suas redes, Do Kwon afirmou que irá colaborar com as investigações

Hypeness

Deixe sua opinião