Ponta Porã terá simulação do Plano de Defesa contra o “novo cangaço”

Polícia

Ponta Porã (MS) – A Polícia Militar de Mato Grosso do Sul vêm realizando exercícios de treinamento, trata-se do Exercício Simulado de Resposta a Múltiplas Ações Criminosas – ESReMAC, que tem por objetivo, simular e empregar todos os meios operacionais da Polícia Militar, bem como os colaboradores, para responderem a ataques criminosos do tipo “novo cangaço e domínio de cidades”, (ataques simulados contra as forças policiais por bandidos em ação de roubo).

Tais modalidades de crimes vêm crescendo no Brasil e já atingiram estados vizinhos, como São Paulo, Santa Catarina e Paraná. As ações dos grupos criminosos perpetradas nestes estados geraram pânico e medo na população, e em alguns locais houve vítimas fatais, entre policiais e a população local.

Em Ponta Porã o treinamento acontecerá entre os dias 21 e 23 de novembro de 2022 e visa envolver todos os órgãos de segurança pública e privada, além de agências bancárias e comércio em geral, os treinamentos teóricos ocorrerão entre os dias 21 e 23, no período diurno e não envolverá a população de maneira direta, já no dia 23, no período noturno, haverá simulações em vários pontos da cidade.

As ações serão coordenadas pelo Batalhão de Operações Especiais da PMMS – BOPE e terão eventos programados como, troca de tiros, assaltos, tomada de reféns, entre outros. Para tanto o 4º Batalhão de Polícia Militar divulga a todos os órgãos de imprensa, e desta forma solicita que as informações sejam difundidas para toda a população fronteiriça, a fim de que saibam que se trata apenas de um treinamento evitando criar um ambiente de pânico e medo.

O Plano de Defesa foi desenvolvido por especialistas da Polícia Militar e objetiva responder de forma rápida a essa modalidade violenta de crime, envolvendo toda a estrutura operacional da PMMS, além da integração com outras instituições como a PRF, Policia Civil, Polícia Federal, Guarda Municipal, Bombeiros, Associação dos Comerciantes e outros colaboradores civis que permanecerão sob sigilo para preservação da segurança de cada um dos participantes.

O Novo Cangaço, entenda:

Essa nova modalidade de crime o Novo Cangaço se assemelha ao Velho Cangaço, que tinha como característica, o uso de reféns, bando de 10 a 15 membros e preferência por atacar pequenas cidades. No entanto, essa nova modalidade de assaltos a agências bancárias, tem um novo conceito de assalto, ataca cidades do interior, faz uso de explosivos, ameaçam e matam policiais, fazem reféns e seus membros atuam de forma a garantir recursos financeiros para alimentar facções criminosas como o PCC (Primeiro Comando da Capital).

Destaque para o fato de que até o momento não ocorreu nenhum crime de tamanha proporção em Ponta Porã, porém é de extrema importância que os policias se preparem e se capacitem para a prevenção de qualquer ação que venha a preocupar o município. No entanto vale lembrar que o caso mais recente ocorreu quando uma quadrilha saqueou um veículo blindado, de uma empresa de segurança, nas proximidades do município de Amambai.

Assessoria de Comunicação do 4ºBPM/CPA 1.
“Guardião da Cidadania Fronteiriça”

Deixe sua opinião