Governo lança licitação para construir nova Depac Centro em Campo Grande

0
16
Banner 300x250

O Governo do Estado lançou nesta quarta-feira (27) a licitação para construir a nova Depac Centro (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), em Campo Grande. Ela vai funcionar na rua Kana Arakaki, em uma área de 860,31 m².

O certame vai ocorrer no próximo dia 30 de janeiro, a partir das 14h, no Parque dos Poderes. Segundo a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), a unidade vai contar com um pavimento térreo de 581,70 m² e o (pavimento) superior de 267,77 m².

A obra prevê calçamento externo, estacionamento interno com 14 vagas convencionais, 13 (vagas) para delegados e viaturas, além de reserva para PCD e idoso. No térreo (edifício) vai funcionar 15 salas, além de cozinha, recepção, parlatório, espaço de revista de presos, celas e acesso de ocorrências.

Na parte superior a delegacia vai contar com mais quatro salas, cartórios, espaço para equipe de escolta, arquivo, copa e circulação ADM. Os trabalhos devem começar assim que o processo licitatório chegar ao fim, após definir a empresa responsável pela obra.

Local onde será construída a nova Depac Centro (Foto: Saul Schramm)

De acordo com a Polícia Civil, a Depac Centro tem a expectativa de dispor de um atendimento mais humanizado para as vítimas de crimes, para que não tenham contato na mesma unidade policial, em procedimentos que possuem presos conduzidos, seja por prisão em flagrante, mandado de prisão ou termo de ocorrência.

Atualmente a unidade funciona na rua Padre João Cripa, sendo responsável por registros de boletins de ocorrência e demais peças da polícia judiciária, assim como realização das respectivas perícias em locais de crimes relacionados às ocorrências registradas.

As Delegacias de Polícia de Pronto Atendimento Comunitário de Campo Grande foram implementadas em 2006, sendo responsáveis pela investigação preliminar de infrações penais, contando com a Depac Centro e Depac Cepol para atendimento à população, através de plantão 24 horas, sete dias por semana.

Leonardo Rocha, Comunicação do Governo de MS

Relacionado

Deixe sua opinião