MPMS lança robô especializado no uso de inteligência artificial para o combate à violência doméstica

0
39
Banner 300x250

Na tarde desta sexta-feira (19/1), o Ministério Público de Mato Grosso do Sul promoveu, por meio do seu Laboratório de Inovação, coordenado pelo Promotor de Justiça Paulo César Zeni, uma reunião para lançamento de um robô, baseado em Inteligência Artificial, capaz de auxiliar as Promotorias de Justiça atuantes no combate à violência doméstica e familiar contra a mulher.

Pela primeira vez no Estado, esse tipo de tecnologia será utilizado em estrutura real de Promotoria de Justiça, oferecendo aos membros do Ministério Público e a suas equipes soluções desenvolvidas internamente por especialistas com o objetivo de aumentar a produtividade e acelerar o tempo de resposta institucional às demandas da sociedade.

Segundo Paulo Zeni, esse experimento visa à produção de peças jurídicas, “focando inicialmente em denúncias de violência doméstica, utilizando as mais modernas tecnologias disponíveis para a aplicação da Lei Maria da Penha”.

Esse robô foi desenvolvido pelo Laboratório de Inovação do MPMS, sob a orientação do Promotor de Justiça Felipe Almeida Marques, para funcionar em um ambiente computacional seguro, de modo a garantir que os dados sejam processados com uso de inteligência artificial generativa, preservando o sigilo das informações utilizadas. Da mesma forma, a arquitetura do projeto foi pensada para que as atividades do robô sejam submetidas à supervisão humana, em todas as etapas de processamento.

Participaram da reunião os Promotores de Justiça Ricardo de Melo Alves, Coordenador do Centro de Pesquisa, Análise, Difusão e Segurança da Informação (CI); Felipe Almeida Marques e Michel Maesano Mancuelho, Coordenadores Adjuntos do Núcleo de Crimes Cibernéticos (NUCIB); Bolivar Luis da Costa Vieira e Estefano Rocha Rodrigues da Silva, sendo este representado pela Assessora Jurídica Andressa Cecon Bidutti Souza; Bruno de Abreu Cáceres, Assessor de Inteligência; e Lucas Akayama Vilhagra, Assessor Técnico em Desenvolvimento.

Os participantes integram o Laboratório de Inovação do MPMS e as Promotorias de Justiça que atuarão testando a ferramenta, na primeira fase de operação do projeto.

Texto: Laboratório de Inovação, editado por Waléria Leite – Jornalista/Assecom MPMS

Foto: Waléria Leite

Fonte: Tereré News

Relacionado

Deixe sua opinião