Representando Mato Grosso do Sul, Chris Souza é vice-campeã mundial de luta de braço

0
31
Banner 300x250

No último fim de semana, a atleta Crhis Regiane de Souza, representante do Brasil e de Mato Grosso do Sul, conquistou a medalha de prata na luta de braço no World Combat Games (Jogos Mundiais de Combate, na tradução em português), evento multiesportivo de lutas e artes marciais sediado em Riyadh, na Arábia Saudita. Esta foi a primeira vez que a modalidade entrou na programação do campeonato.

Na luta de abertura, a atleta de Mato Grosso do Sul superou a sueca Persson. Depois, venceu a iraniana Nazari e chegou à semifinal contra Sandugash Seidishl, do Cazaquistão. Na disputa pelo ouro, a lutadora de Mato Grosso do Sul encarou a turca Kariz, mas acabou derrotada. Apesar do revés, a brasileira, única atleta representante da América do Sul, não deixou de celebrar a conquista.

Lutadora exibe a medalha de prata no torneio mundial

Aos 61 anos, Crhis foi destaque na competição ao enfrentar as melhores atletas do mundo. “Mato Grosso do Sul é vice-campeão no World Combat Games. Nós fizemos história, é um trampolim para as Olimpíadas [da luta de braço]. As oito melhores do mundo estavam lá, em uma chave só”, comenta a lutadora, que disputou a categoria 55 quilos.

Crhis Souza é contemplada pela Bolsa Atleta, programa do Governo de Mato Grosso do Sul coordenado pela Fundesporte. Por meio do benefício, a lutadora de braço consegue custear sua suplementação, alimentação e passagens para competições. Em sua carreira, soma cerca de 40 medalhas de ouro, acumulando títulos brasileiros e internacionais.

Nascida em Cáceres (MT), Crhis foi criada em Glória de Dourados e se considera sul-mato-grossense de coração, colocando o estado no mapa mundial da luta de braço.

“Estamos imensamente orgulhosos da conquista de Chris Souza. Sua dedicação, treinamento árduo e determinação são um exemplo inspirador para todos os jovens atletas do nosso estado. Essa conquista não apenas nos enche de alegria, mas também coloca Mato Grosso do Sul no mapa global do esporte”, enfatiza o diretor-presidente da Fundesporte, Herculano Borges.

Assessoria*

Relacionado

Deixe sua opinião