Operação ‘Mute’ busca por celulares no presídio de segurança máxima de MS

0
44
Banner 300x250

A ação faz parte da Operação Mute, criada para retirar e coibir o uso de celulares por internos do sistema prisional de Mato Grosso do Sul.

Desde as primeiras horas desta segunda-feira (11), policiais penais de Mato Grosso do Sul vasculham celas no Estabelecimento Penal de Segurança Máxima Jair Ferreira de Carvalho – situado em Campo Grande – em busca de celulares. A ação faz parte da Operação Mute, criada para retirar e coibir o uso de celulares por internos do sistema prisional.

Os aparelhos celulares são as principais ferramentas utilizadas pelo crime organizado para a perpetuação de delitos e o consequente avanço da violência nas ruas. Até a publicação desta reportagem não foi divulgado o números de celulares e drogas apreendidas na ação.

Os celulares que forem recolhidos devem passar por perícia e uma análise para mapear ligações e troca de mensagens para investigar que crimes podem ter sido cometidos de dentro das cadeias.

Os trabalhos tiveram início às 7h30 e são coordenados pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), por meio da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Gerência de Inteligência do Sistema Penitenciário (Gisp).

Primeira Fase

Em Mato Grosso do Sul, a primeira fase da Operação Mute ocorreu em outubro, resultando na apreensão de 187 celulares, com vistorias em sete presídios da capital e interior. Durante a ação, foram transferidos 16 internos.

Conforme a Senappen, no país, foram apreendidos 1.166 aparelhos celulares, um revólver, armas brancas e substâncias análogas a entorpecentes. A revista geral ocorreu em 68 penitenciárias, de 26 estados. Ao todo, foram movimentados 55.919 presos.

G1

Relacionado

Deixe sua opinião